DICAS CULTURAIS


LIVROS

As Brasas – Autor (a): Sándor Márai – Rosa Freire d´Aguiar (Tradutora) – Editora: Companhia das Letras

As brasas é um romance sobre a amizade, a paixão amorosa e a honra. Conta a história de dois homens que não se vêem há 41 anos. Foram amigos inseparáveis na infância, mas um dia, em 1899, um deles desapareceu. Algo muito grave aconteceu naquele dia, e é esse o enigma que agora, já no fim da vida, eles vão decifrar. Move-se entre os dois o fantasma de Kriztina, por quem eles travarão um duelo que se inicia como um civilizado jogo de esgrima, mas logo se torna uma luta árdua, embora os duelistas só disponham de uma arma: as palavras. O húngaro Sándor Márai nasceu em 1900. Exilou-se em 1948, inconformado com a implantação do comunismo em seu país…

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXS2XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Cisnes Selvagens – Autor (a): Jung Chang – Editora: Companhia de Bolso

Dos costumes ancestrais às violentas reviravoltas do comunismo, a China passou, em algumas décadas, por uma das mais radicais e amplas transformações já vistas na história da humanidade. Mergulhando nas memórias familiares de três gerações de mulheres, Cisnes selvagens é o relato verdadeiro, com todos os acentos do drama épico, de uma família que tenta preservar a própria humanidade em meio à vertigem e ao horror da trajetória da China neste século.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXS2XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

O homem que amava os cachorros – Autor (a): Leonardo Padura – Editora: Boitempo

Esta premiadíssima e audaciosa obra do cubano Leonardo Padura, traduzida para vários países (como Espanha, Cuba, Argentina, Portugal, França, Inglaterra e Alemanha), é e não é uma ficção. A história é narrada, no ano de 2004, pelo personagem Iván, um aspirante a escritor que atua como veterinário em Havana e, a partir de um encontro enigmático com um homem que passeava com seus cães, retoma os últimos anos da vida do revolucionário russo Leon Trotski, seu assassinato e a história de seu algoz, o catalão Ramón Mercader, voluntário das Brigadas Internacionais da Guerra Civil Espanhola e encarregado de executá-lo. Esse ser obscuro, que Iván passa a denominar ‘o homem que amava os cachorros’, confia a ele histórias sobre Mercader, um amigo bastante próximo, de quem conhece detalhes íntimos. Diante das descobertas, o narrador reconstrói a trajetória de Liev Davidovitch Bronstein, mais conhecido como Trotski, teórico russo e comandante do Exército Vermelho durante a Revolução de Outubro, exilado por Joseph Stalin após este assumir o controle do Partido Comunista e da URSS, e a de Ramón Mercader, o homem que empunhou a picareta que o matou, um personagem sem voz na história e que recebeu, como militante comunista, uma única tarefa: eliminar Trotski. 

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXS2XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Anarquistas, graças a Deus – Autor (a): Zélia Gattai – Editora: Companhia das Letras

Publicado em 1979 e transformado em minissérie em 1984, Anarquistas, graças a Deus é o livro de estréia de Zélia Gattai e seu primeiro grande sucesso. Filha de anarquistas chegados de Florença, por parte do pai Ernesto, e de católicos originários do Vêneto, da parte da mãe Angelina, a escritora trazia no sangue o calor de seus livros. Trinta e quatro anos depois de se casar com Jorge Amado, a sempre apaixonada Zélia abandona a posição de coadjuvante no mundo literário e experimenta a própria voz para contar a saga de sua família. É assim que ficamos conhecendo a intrépida aventura dos imigrantes italianos em busca da terra de sonhos …

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXS2XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

O general em seu labirinto – Autor (a):Gabriel García-Márquez  – Moacir Werneck de Castro (Tradutor) Editora: Record

Em O general em seu labirinto, fascinado pelo general que um dia sonhou com uma América Latina unificada e livre, desde o México à Terra do Fogo, García Márquez retraça o percurso de Bolívar tanto no plano físico quanto no espiritual, estabelecendo um paralelo entre sua viagem até Cartagena das Índias, de onde ele partiria rumo ao exílio, e sua jornada inevitável à morte.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXS2XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Notas sobre a esperança e o desespero – Autor (a): Luiz Felipe Pondé – Editora: Globo Livros

“Não pretendo oferecer um roteiro de como entender o desespero e daí postular alguma forma de esperança. […] Talvez cheguemos, no fim, a contemplar algum tipo de esperança, mas não terá sido uma ideia construída antes da escrita em si. A escrita, aqui, segue atormentada pela possível vitória do desespero. Este é meu convite a você”, escreve Luiz Felipe Pondé em uma das 20 notas nas quais divide seu novo livro. Luiz Felipe Pondé lança mão da filosofia, da teologia e da literatura para trazer interessantes reflexões sobre o binômio esperança X desespero.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXS2XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Sobre a Liberdade  – Autor (a): John Stuart Mill – Editora: Edições 70

Esta obra apresenta a defesa clássica da posição de que o estado deve evitar ao máximo interferir na vida das pessoas, e foi muito influente tanto na filosofia política do século XX, como na própria política. O seu objectivo fundamental é asseverar o princípio do dano, de acordo com o qual o estado só está justificado em interferir na vida das pessoas para evitar que se cause dano a outras.
Sobre a Liberdade apresenta também aquela que é provavelmente a mais poderosa defesa alguma vez feita da liberdade de expressão – defesa que pode ser aceite independentemente de se aceitar ou não a posição geral de Mill.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXS2XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Admirável mundo novo  – Autor (a): Aldous Huxley  – Editora: Biblioteca Azul

Para quem busca leituras sobre autoritarismo, manipulação genética, ficção especulativa e outros temas se tornam cada dia mais atuais. Em uma sociedade organizada segundo princípios estritamente científicos, Bernard Marx, um psicólogo, sente-se inadequado quando se compara aos outros seres de sua casta. Ao descobrir uma “reserva histórica” que preserva costumes de uma sociedade anterior – muito semelhante à do leitor – Bernard vai perceber as diferenças entre esta civilização e a sua – e a partir de um sentimento de inconformismo ele desafiará o mundo. 

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXS2XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Herdeiras do Mar – Autora: Mary Lynn Bracht – Tradutora Julia de Souza  – Editora: Paralela

“Sempre olhe para a praia quando voltar à superfície, senão você pode perder o norte”, a mãe disse, virando o rosto de Hana para que ela enxergasse a terra. Na areia, sua irmã estava sentada, protegendo os baldes que continham a pesca do dia. “Procure sua irmã depois de cada mergulho. Nunca se esqueça disso. Se puder vê-la, você estará segura.”

A história comovente e desconhecida das mulheres coreanas na Segunda Guerra Mundial ganha vida neste romance épico, profundo e sensível sobre duas irmãs e um amor capaz de atravessar gerações.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXS2XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX